Arquivo do mês: março 2010

Hora do Planeta 2010

Você sabe o que significa o título do post?

Eu até então não sabia (ou não lembrava).

Hora do Planeta é uma iniciativa da WWF que busca, de forma simbólica, despertar a nossa consciência quando o assunto é aquecimento global.

Esta iniciativa surgiu em Sidney, na Austrália, mais precisamente em 2007, sendo que um ano após ao seu nascimento, 371 países participaram.

O Brasil iniciou a sua participação no ano passado, e pelo visto a moda pegou, pois, neste ano será repetido o que presenciamos (residências, monumentos, prédios públicos e vários outros locais apagaram suas luzes).

A cidade-sede nacional do evento foi escolhida, simmm, pra variar, o Rio de Janeiro (que fique claro que não tenho nada contra, nem a favor).

Há quem diga que isto não passa de um evento em que os gringos fingem que se preocupam com o planeta e depois usam seus carros poluindo por aí, e utilizando, claro, o ar condicionado.

Segundo informações que são passadas no site da iniciativa aqui no Brasil, para participar, a princípio, você deve se cadastrar para que eles possam depois saber quantas pessoas efetivamente apagaram a luz, e espalhar a notícia por aí.

Ta na hora do rush, ta na hora do rush!

Deixe um comentário

Arquivado em Meio Ambiente

Sai da rua!!

Quantas vezes você escutou isso de algum motorista enfurecido por ter que dividir seu espaço com um ciclista?

Eu já perdi as contas de quantas vezes escutei isto de algum ignorante (no sentido de falta de informação), que simplesmente não suporta dividir o seu rico espaço com algum outro veículo que não seja automotor.

Escolhi este tema (direitos e deveres do ciclista) para ser o primeiro do blog, tema este que para os ciclistas é de comum conhecimento, mas por incrível que pareça, para os motoristas dos carangos é de quase completa desinformação.

Você sabe quais são os direitos e deveres de um ciclista?

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, ao ultrapassar um ciclista, o motorista deve guardar um metro e cinquenta centímetros de distância do mesmo. A infração é considerada como média, caso o motorista não guarde esta distância, e acarreta penalidade de multa.

Tudo isto se encontra no artigo 201.

Agora eu pergunto: É isso que você presencia todos os dias?

Além disso, como é possível o motorista saber se guarda um metro e cinquenta do ciclista, e como a autoridade responsável multará o espertinho?

Teria ele uma trena especial ou algum dispositivo que avisasse a ele a distância do carro?

Sinceramente, eu nunca vi nenhum motorista ser multado por isso. É praticamente impossível se aplicar este artigo.

Além disso, alguém já viu algum motorista ser multado por não ter reduzido a velocidade ao ultrapassar um ciclista?

O artigo 220, inciso XIII, nos diz que se não for reduzida a velocidade do veículo ao ultrapassar um ciclista, o motorista pode ser multado e se considera esta infração como grave.

O que mais nós vemos é motorista fechando ciclista, e com uma velocidade que não pode nem aqui e nem na China ser classificada como reduzida.

Ademais, você sabia que o ciclista, desmontado da bicicleta, acaba se equiparando ao pedestre em direitos e deveres?

Isto não é muito utilizado na prática, como de costume, mas também está previsto em lei.

Temos também o direito de andarmos pelos bordos da pista caso não haja ciclovia no local, tanto na direita, quanto na esquerda.

Até aí, tudo está muito bem, mas, e as obrigações do ciclista?

Segundo o que diz a lei, o ciclista deve ter em sua bicicleta uma campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.

Vejo que muitos ciclistas estão começando a utilizar estes acessórios obrigatórios, inclusive o capacete que não teve espaço nesta lei.

Nós ciclistas, corremos até o risco de perdermos a nossa magrela e até levarmos uma multa!

Segundo a nossa lei de trânsito, se algum ciclista conduzir sua bike em passeios onde não se permite a circulação dela, ou de forma agressiva, a autoridade competente poderá remover a bicicleta e nos presentear com uma bela multa.

Qual a moral da história?

Infelizmente os direitos reservados aos ciclistas não são devidamente exercidos, ou por falta de uma estrutura pública efetiva que garanta isto a nós, ou por falta de conscientização dos próprios motoristas que se acham os donos da rua, mas quando se tornam pedestres a história acaba mudando, como no desenho que ilustra este post.

Independentemente de exercer seus direitos, cumpra com os seus deveres de ciclista, pois afinal, não adianta só reivindicar sem fazer a parte que lhe compete, né?!

Pra quem quiser saber mais sobre o Código Nacional de Trânsito Brasileiro e os deveres e direitos do ciclista, é só clicar aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Bike